Se a oliveira falasse

Se a oliveira falasse,
Ela diria o que viu,
Debaixo da sua rama
Dois amantes encobriu.

A oliveira cordevil
Deita azeite mais claro,
Alumia todo o ano
À Senhora do Rosário.

JLD/EB-VII: 248

Apanhemos a azeitona
Que tem o azeite dentro,
Que alumia toda a noite
O Santíssimo Sacramento.

JLD/EB-IX: 206

Oliveira pequenino
Que azeitona pode dar?
Um baguinho até dois
É o muito carregar.

JLD/EB-IX: 211

Oliveira pequenina
Não se vai acima dela.
Menina que fala a todos
Não se faz caso dela.

JLD/EB-IX: 216

Anúncios

A oliveirinha do adro

A oliveirinha do adro
tem a folhinha ao cai-cai.
Bem puderas tu, menina,
ser a nora de meu pai.

O loureiro bate à porta,
ó salsa vai ver quem é;
são os ladrões dos teus olhos
que roubam à falsa fé.

Nunca vi figueira brava
dar figos pela raiz,
nunca vi moço solteiro
ter assento no que diz.

A folha do olmo vira,
vira que a vira o vento.
Também tu minha menina,
viraste-lo pensamento.
Laranjeira do pé de oiro
deita galhadas de prata,
tomar amores não custa,
deixá-los é o que mata.

TC/CT

Oliveira pequenina

Oliveira pequenina
Que azeitona pode dar?
Dará uma ênté duas,
Qu’é p’rò dono arretalhar.
(Alcácer do Sal.) I-29

Oliveirinha pequenina
Que azeitona pode dar?
Uma cesta até duas
Já será muito carregar.
(Tolosa, c. de Nisa.) I-29

A oliveira quando nasce
Sempre trá-la flor alvinha;
Onde estás que eu te não vejo,
Ó minha feiticeirinha?
(Melgaço) II-13

Oliveiras, oliveiras

Oliveiras, olivais,
São mais as penas que tenho
(Valem mais as minhas penas/Bragança)
Que a azeitona que vós dais.
(Sortelha, c. do Sabugal.)I-29

Oliveiras, oliveiras,
Oliveiras, olivais,
As galinhas vão-se ao trigo,
A culpa é dos pardais.
(Sortelha, c. do Sabugal) I-33

Oliveiras, oliveiras,
Oliveiras, olivais,
Valem mais as minhas penas
Que a azeitona que vós dais.
(Bragança) I-29

Oliveiras, oliveiras,
Oliveiras, olivais,
Trago o coração mais negro
Que a azeitona que vós dais.
(Jarnelo,c. da Guarda;Torre de Moncorvo) II-57

Chova água, cresça o rio,
Arrasem-se os olivais,
Venha o vento e me leve
Lá para onde vós estais.
(Sabugal) II-24