A laranja de madura

A laranja de madura
Caíu no tanque da neve;
Mais vale a solteira triste,
Do que a casada alegre.

Atirei c’uma laranja
Por meio de Chaves fora
A laranja caíu dentro
Adeus Chaves vou-me embora.

Da banda de além do rio,
Da outra banda de além,
Tem meu bem um laranjal
Que muitas laranjas tem.

Dá-me da pêra metade,
Da maçã um bocadinho,
Da laranja um só gomo,
Da tua boca um só beijinho.

Menina das laranjinhas
Quantas dá por um vintém
Dou uma a quem me dá duas
Dou três a quem me quer bem.

Tenho dentro do meu peito
A laranja partida
Para dar ao meu amor
Que anda de beiça caída.

ACPL/CPVR

Anúncios

A maçã da macieira

A maçã da macieira
Não deve ser enxertada
É como a moça solteira
Que espere de ser casada.

A maçã que tu me deste
Nem a comi, nem a dei;
Tenho-a na minha caixa…
Com ela, te pagarei.

Da maçã quero uma trinca
Da pêra uma talhada
Da laranja quero um gomo
Do limão não quero nada.

Minha maçã picadinha
Picada de rouxinol;
Se não foras picadinha
Eras linda como o sol.

Minha maçã vermelhina
Picada de rouxinol;
Quem te picou que te coma,
Que já te tirou o melhor.

Minha maçã vermelhinha
Criada na macieira…
És bonita em casada…
Que faria em solteira.

Ó alta serra das neves
Onde se pinta a lindeza…
Hei-de pintar o teu rosto
Com uma maçã camoesa…

Para a semana que vem
Vou à feira dos Carvalhos
Vender maçãs e marmelos
Mercar cebolas e alhos.

AS/CEDM

Minha maçã vermelhinha

Minha maçã vermelhinha,
Navega, não vai ao fundo;
Inda que eu queira, nao posso
Tapar as bocas ao mundo.

Minha maçã vermelhinha,
Picada do rouxinol,
Se não fora picadinha,
Era linda como o Sol.

Minha maçã vermelhinha,
Que ma deu um caiador;
Há dois anos ja que a tenho,
Inda não perdeu a cor.

Minha maçã vermelhinha,
Que m’a deu um carpinteiro;
Há tês anos que a tenho,
Inda não perdeu o cheiro.
(Ponte do Lima.)I-140

As Meninas

As meninas todas, três Marias,
Foram-se a colher as andrinas (ameixas brancas)

As meninas todas, três Joanas,
Foram-se a colher as maçanas
(Nota: Só aqui se diz “maçana” no resto da região diz-se maçã.)

Quando lá chigaram, acharam-nas colhidas,
Quando lá chigaram, acharam-nas talhadas.
(Parada de Infanções, c. de Bragança.)
JLV/CP-I:284

Ler  in folha de poesia : Cancioneiro Porpular: “As meninas todas, três Marias”