Naqueles mares lá fora

Naqueles mares lá fora
Tem meu pai um castanheiro,
Dá castanhas lá em Maio
Melancias em Janeiro.

FXAO/RCA

Anúncios

A folha do castanheiro

A folha do castanheiro
Amarela cai ao chão;
Muita menina se perde
Pela sua presunção.

Castanheiro dá castanha
Dá castanha sequer uma
Para dar ao meu amor
Já há três dias que jejua.

Castanheiros sem ouriços
Que castanhas pode dar?
E um pobre sem dinheiro
Que amor pode tomar?

No alto daquela serra
Tem meu pai um castanheiro.
Que dá castanhas em Maio
Uvas ferrais em Janeiro.

ACPL/CPVR

Pegue lá este raminho

Pegue lá este raminho
De alecrim por aparar;
Se não for ao seu agrado,
Tornará-mo a mandar.

Pegue lá este raminho,
Pegue nele por o pé;
Eu bem sei que estou falando
C’um amor que doutro é.

Pegue lá este raminho,
Pegue nele pelo meio;
Eu bem sei que estou falando
C’um amor d’outro asseio.

Pegue lá este raminho
Pegue nele por a ponta;
Eu bem sei que estou falando
C’um amor que não faz conta.

Pegue lá este raminho
De folhas de castinheiro
Atado com linhas pretas,
O retrós custa dinheiro.

Pegue lá este raminho
Que no meio leva goivos;
Este ano conversaremos,
P’rò ano seremos noivos.

Pegue lá este raminho
De rainhas e morangos;
Este ano conversaremos
P’rò ano ‘staremos ambos.
(Jolda, c. de Arcos de Valdevez.) I-154

No outro lado do rio

No outro lado do rio
‘Stão meninas a lavar;
Nada, nada, meu barquinho,
Quem me dera lá chegar.

No outro lado do rio
Tem meu pai um castanheiro:
Dá castanhas em Agosto,
Uvas brancas em Janeiro.

No outro lado do rio
Tem meu pai uma latada,
Que dá castanhas e nozes,
Aguardente refinada…
(Jolda, c. de Arcos de Valdevez.)

JLV/CPP-I:142