Esta pena com que escrevo

Esta pena com que escrevo
cortei-a do sabugueiro;
quem tem seu amor ausente,
tem pena, não tem tinteiro.

JDB-CPB (I, p.30)