Salgueiro à borda de água

Salgueiro à borda de água,
Onde o rio faz remanso;
Quem me quer não quero eu,
Quem eu quero não alcanço.

(Amiais, freg. de Minde, c. de Alcanena) II-63