O castanho dá castanhas

O castanho dá castanhas,
Que eu já lhe via as candeias;
O dia que te não vejo
Foge-me o sangue das veias!
(Álcacer do Sal)