Eu pintei num pessegueiro

Eu pintei num pessegueiro
Cinco letras de ouro fino;
Não me mates com rigor,
Que eu morro com desatino.

JLV/CP-II:104