Aqui ‘stou à tua porta

Aqui ‘stou à tua porta
Como o feixinho da lenha,
À espera da resposta
Que da tua boca me venha.
(Avô, c. de Ol. do Hospital)II 169