Lòreiro, berde lòreiro,

Lòreiro, berde lòreiro,
A baga é o teu fruito,
Foste meu amor primeiro,
Deixar-te custou-me muito.

Lòreiro, berde lòreiro,
Lòreiro do pé da fonte,
Por amor de ti, menina,
Muito sapato se rompe.
(São Tomé de Covelas, c. de Baião.) I- 137