Fui acima ao castanheiro

Fui acima ao castanheiro,
Fui colher uma castanha.
Tu dizes que me namoras:
Oh! que mentira tamanha!
(Aldeia do Mato, c. da Covilhã),

JLV/CPP- I:133

A sombra do castinheiro
É muito fresca no V’rão:
Se me mandasses p’ra ela,
Eu não dezia que não.
(Cinfães)

JLV/CPP- I-27