Atirei c’uma azeitona

Atirei c’uma azeitona
à janela do moigado:
Acertei na morgadia,
Ai de mim, que estou culpado!
(Entre Douro e Minho.)

Atirei c’uma azeitona
à menina da janela:
A azeitona caiu dentio;
A menina, quem ma dera!
(Beira.)

Atirei c’uma azeitona
À menina da varanda:
A azeitona caíu dentro,
A menina, já cá anda!
(Entre Douro e Minho.)