Alto pinheiro ramudo

Alto pinheiro ramudo,
Na ponta pinhas de prata;
Ter amores não me custa,
Deixá-los é que me mata.
(Algarve) II-37

Lá cima naquela serra
Está um pinheiro a arder;
Quem não souber namorar
Faça como vir fazer.
(Baião) II-135

Adeus, pedrinhas do rio,
Aonde eu ‘stive a lavar,
Adeus, sombra dos pinheiros,
Onde eu ‘stive a namorar.
(Mangualde) II-3