A laranja quando nasce

A laranja quando nasce
Nace sempre redondinha…
Também tu quando nasceste
Foi logo para ser minha.

A laranja sem a tona…
É uma galantaria…
Bem tolo é quem aceita
Falas de pouca valia.

Atirei com uma laranja
Além do mar, ao Brasil…
Quem por mim perdia noites
Agora pode dormir.

Eu venho de lá de cima
Debaixo do laranjal…
Trago uma folhinha verde
No laço do avental.

Minha laranja branquinha
Branquinha de nascimento
Muito enganado anda
Quem contigo perde tempo.

Ó de trás da laranjeira
Bem te podes ir embora.
O meu pai não adorme
E eu não posso ir lá fora.

Quando te vi laranjeira
De laranjas carregada
Logo meu coração disse
Laranjeira és desgraçada.

AS/CEDM